A história de uma Igreja em um país muçulmano

A igreja foi estabelecida por uma congregação americana de missionários, William e Abigail Goodell foi o primeiro que chegou na então 'Constantinopla' no dia 9 de junho de 1831. Durante os próximos três anos eles se uniram várias outras famílias de missionários e formaram o núcleo da Igreja. O contingente congregacional foi fortalecido pela chegada de missionários escoceses em 1842 que trabalham entre os judeus sefardins de Constantinopla e se juntaram a Igreja trazendo por vários anos uma forte base de apoio. Em 1857 o embaixador holandês- Count Julius van Zuyland van Nyevelt, convidou a pequena congregação para usar a capela localizada na embaixada. O convite foi renovado por diplomatas holandeses em dias sucessivos. A boa relação entre o governo holandês e a Igreja responde pela estabilidade da comunidade ao longo dos anos.

Os expatriatas que tinham como lingua mãe o inglês em Istambul se uniram aos engenheiros britânicos e escoceses e outros técnicos que vieram trabalhar para o governo otomano. Muitos destes se tornaram sócios regulares da congregação. A epidemia de cólera de 1965 foi um golpe duro para a Igreja, e fez com que a comunidade se organiza-se mais. Uma convenção e credo foram escritos e assinados por dezessete sócios na primavera de 1866 e houve um longo debate por um nome que foi escolhido no outono seguinte; a igreja seria conhecida como 'A Igreja da União Evangélica de Pera'.

Neste período a Igreja não era apoiada por um pastor, dependendo da liderança de missionários americano e escoceses. O primeiro pastor foi o Reverendo Alexander van Millingen, em 1868 licenciado da Igreja de Liberdade da Escócia. Mas o colapso financeiro do governo otomano em 1875-1876, a partida simultânea do Reverendo e a crise economica mergulhou a Igreja em crises. Generosamente, a Igreja de Liberdade da Escócia finaciou o salário de um pastor de 1879 a 1885. O pastor escocês tentou unir a congregação com a Igreja de Liberdade da Escócia, mas os sócios sentiam que isso era impróprio. A igreja teria de permanecer uma comunidade autônoma de crentes Cristãos.

Em 1888 a Igreja tinha recuperado suas finanças e um investimento foi feito em dois edifícios próximos à embaixada Sueca que eventualmente chegou a ser conhecidos como 'Unyon Han'. Lojas e apartamentos foram alugados e ocasionalmente (como hoje em dia) o pastor foi morar lá. A renda destes edifícios continua pagando o salário do pastor, as instalações e provisões para o programa da Igreja. Em 1892 um pastor presbiteriano de tempo integral escocês, Reverendo F.W. Anderson assumiu a Igreja.

Os anos da primeira guerra mundial foram difíceis, mas o ministério a longo prazo do Reverendo Robert Frew (um canadense) serviu a congregação e no fim da guerra o pastor se tornou o capelão honorário da Holanda, um ato que lhe deu posição legal e isenção tributária. A fundação da República Turca em 1923 através de Mustafa Kemal Ataturk não afetou o funcionamento da congregação seriamente. Na realidade os sócios pareciam ter compartilhado do otimismo da fundação da nação nova. Depois de uma influência inglêsa e escosesa a Igreja tinha agora uma influência de americanos e de pessoas de outras nacionalidades. Depois da segunda guerra mundial o clero americano foi estabelecido. O centenário da congregação foi comemorado em 1933.

Durante a segunda guerra mundial, a Igreja continuou a manter seu ministério com muita dificuldade. A situação pastoral só se estabilizou com a chegada do Reverendo Walter Wiley em janeiro de 1947. Em 1956 a Igreja se declarou completamente auto-suficiente, não precisando de qualquer subsídio dos americanos. Em 1966 o nome da Igreja mudou de 'Igreja da União Evangélica de Pera' e se tornou 'A Igreja da União de Istambul'.

Em 1962, com uma mudança da lei de propriedade administrativa de estrangeiros, a Igreja montou uma Fundação para administra-la, o 'Unyon Han'. A relação entre a Igreja e a Fundação Walter Wiley passou por uma certa fase em que a Fundação foi vista como um corpo distinto da Igreja. Porém, esta relação continuou evoluindo com planos de desenvolvimento para remodelar o uso racional dos edifícios da União para programas da Igreja.

Durante vários anos a Igreja da União foi afetada pelos eventos inconstantes desta cidade histórica. Agora a sociedade tem aproximadamente 70 membros ativos com um terço de pessoas com uma participação mais casual. O perfil da sociedade é jovem. A Igreja tem um programa de escola dominical e uma variedade de grupos de estudo da Bíblia que se organizam na Igreja e em outras partes da cidade. A Igreja também tenta apoiar o programa educacional com uma série de conferências e eventos especiais. O 'Pera Bell Ringers' é um grupo de música que faz contribuições ocasionais e expande a vida cultural de Istambul e da Igreja. Nas manhãs de domingo (há dois serviços, porque a capela holandesa é pequena) são encontrados pessoas desde pessoas as mais velhas até as mais jovens na Igreja. Com toda sua diversidade, a congregação continua comprovando uma unidade notável e um calor humano de companheirismo.

A Igreja da União de Istambul é talvez a congregação mais antiga do seu tipo no mundo. Por favor visite http://www.unionchurchofistanbul.org para mais informação.

Data: 20 de Agosto de 2002
Indice dos Artigos

Espere você tenha gostado do artigo! Obrigado por visitar nosso site!
Por favor escreva sua sugestão para um artigo para: istambul@gmx.net

Clique aqui para mais Igrejas em Istambul



Fãs da Turquia
Nossa Lista

Tradução
Negócios


Copyright 2016
hitit